Aprenda a tomar decisões sobre o seu dinheiro.

Aprenda a tomar decisões sobre o seu dinheiro.

A maioria dos brasileiros tem ciência de que depender do INSS e da Previdência Social certamente será sinônimo de dificuldades e problemas financeiros na aposentadoria. Além do excesso de burocracia, há uma queda significativa entre o valor contribuído e o valor recebido.

A possibilidade de uma reforma da Previdência e a perspectiva de ter que se trabalhar mais para conseguir o benefício do INSS estão deixando a população de cabelos em pé.

É importante ressaltar que a Previdência Social tem por prioridade proteger as camadas menos favorecidas da população trabalhadora. Isso significa que, quanto mais alto o seu poder aquisitivo, maior será a diferença entre a renda na ativa e o valor a ser recebido na aposentadoria.

Algumas pessoas, por meio de investimentos e outros tipos de aplicações, buscam maneiras de viver de renda, tendo uma aposentadoria mais tranquila e uma vida sossegada. Pense bem: se você juntar R$ 1 milhão e aplicá-lo em um rendimento a juros de 0,5% ao mês, você terá renda de R$5.000 todo mês, sem fazer nada.

Obviamente, existem diversas opções de investimento disponíveis no mercado, cada um com seus riscos e rentabilidades características. Mas, qual escolher? E, afinal, como não depender do INSS para se aposentar? Continue a leitura do post e descubra!

Previdência Privada

A tão conhecida previdência privada pode ser definida como uma aposentadoria que não depende do INSS. Todo o gerenciamento do investimento é realizado por empresas privadas. Este setor é fiscalizado pela Susep (Superintendência de Seguros Privados), que é vinculada ao Ministério da Fazenda, aumentando a sua credibilidade e segurança.

Nos principais planos de previdência privada é possível que o investidor defina o valor da contribuição, opte pela sua periodicidade, escolha se desejará receber o capital acumulado em um resgate único ou em resgates mensais, por exemplo. É interessante ressaltar que os valores recebidos serão, sempre, proporcionais aos valores investidos.

Atualmente, existem duas opções de previdência privada: PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) ou a VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre).

Na previdência PGBL, a dedução do investimento é feita na base de cálculo do Imposto de Renda, porém, só é benéfico para quem faz a declaração completa do IR, com dedução de até 12% da renda bruta anual. Além disso, o IR será cobrado sobre o valor total (principal + rendimentos).

Já no VGBL, o IR é cobrado no resgate e somente sobre os rendimentos. Em contrapartida, o Imposto de Renda sobre os rendimentos pode ser muito alto se o resgate ocorrer antes de 10 anos, caso a opção tenha sido pelo regime regressivo de tributação.

É interessante destacar que ambas as modalidades de previdência privada contemplam altas taxas de administração e a presença de taxa de carregamento, o que pode prejudicar a rentabilidade líquida.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma das opções de investimento que se popularizou muito nos últimos anos. Hoje em dia, pode-se dizer que as suas alternativas são mais escolhidas do que a compra de Títulos Públicos Federais do Tesouro Nacional.

O Tesouro Direto apresenta três tipos de título: Tesouro Selic, Tesouro IPCA+ e Tesouro pré-fixado. Para definir qual opção melhor se adéqua ao seu perfil de investimento é necessário analisar alguns indicadores e, também, saber a forma de rentabilidade de cada um deles.

É válido informar que uma de suas vantagens é que seus vencimentos são inversamente proporcionais à taxa Selic. À medida que a taxa Selic cai, o preço das aplicações sobe.

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é uma modalidade que possui sua rentabilidade indexada à taxa de juros básica da economia (taxa Selic), fazendo com que o dinheiro do investidor esteja protegido das variações das taxas de juros.

Uma vantagem do Tesouro Selic se dá por meio do resgate. Fácil de ser realizado e sem risco de haver perdas do dinheiro caso seja realizado o resgate antes do vencimento. Por esta razão, o Tesouro Selic é mais indicado para perfis conservadores.

O pagamento desta modalidade não é realizado de forma semestral. Dessa maneira, ele se torna mais interessante para quem pode esperar pelo dinheiro até o final da aplicação. Pense nisso na hora de fazer seus investimentos.

Tesouro IPCA+

Outra maneira de não depender do INSS para se aposentar é investindo no Tesouro IPCA+. Esta modalidade proporciona uma rentabilidade real, ou seja, assegura o aumento do poder de compra do seu dinheiro.

Tal benefício só é possível devido ao fato de o rendimento ser composto de duas parcelas: uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação (IPCA — Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Sendo assim, suas aplicações vão apresentar rentabilidades sempre acima da inflação, deixando o seu dinheiro protegido.

É interessante destacar que a taxa de juros prefixada é definida no momento da compra do título, permitindo que o investidor possa avaliar se esta é ou não a melhor opção. Mas, a remuneração prefixada pode gerar perdas, caso o investidor decida retirar o dinheiro antes do vencimento.

Tesouro Prefixado

No Tesouro Prefixado a rentabilidade do título é definida antes de se realizar o investimento. Dessa maneira, o investidor saberá exatamente a rentabilidade do montante investido se mantiver o título até a data de vencimento.

Essa modalidade é indicada para os investidores que acreditam que a taxa prefixada será maior do que a taxa básica de juros da economia (Selic). Caso eles estejam certos, sua rentabilidade será maior.

Porém, os rendimentos do Tesouro Prefixado são rendimentos nominais. Isso quer dizer que é necessário descontar a inflação para saber o rendimento real da aplicação.

Busque conhecimentos e não dependa do INSS

Para que você tenha rendimentos e aplicações suficientes para não depender do INSS para se aposentar, será necessário muito estudo e conhecimento do mercado. Você pode até já ter certo entendimento sobre investimentos e suas características, mas existem outros fatores importantes que devem ser analisados.

Para obter a completa independência financeira é necessário que você tenha atitudes que vão além do dinheiro. A palavra chave aqui é: intencionalidade, ou seja, ação com propósito.

Conversar com sua família sobre o orçamento familiar e a organização do dinheiro é primordial para que você consiga seus objetivos.

Além disso, você quer que seus filhos tenham as mesmas preocupações e dificuldades que você? Claro que não, não é mesmo? Então, é interessante que você comece a ensiná-los sobre educação financeira, abordando finanças pessoais e a utilização de um planejamento financeiro, por exemplo.

Indiscutivelmente, entrar no assunto de finanças e dinheiro em casa pode ser um tanto quanto delicado e complicado. Mas, existem cursos online que podem te ajudar nesse diálogo. Este tipo de curso é voltado para que você se preocupe com o seu plano de vida, que vai muito além do dinheiro.

Ademais, será possível que você encontre o protagonismo na construção da sua melhor versão, atingindo os objetivos propostos, possibilitando uma vida mais tranquila na aposentadoria e um diálogo mais aberto e transparente com seu cônjuge e seus filhos.

Não depender do INSS será altamente benéfico para a sua aposentadoria. Além de conseguir uma melhor qualidade de vida, você não precisará abrir mão de alguns luxos, como trocar o carro e realizar uma viagem por ano. Pense nisso.

E então, gostou do nosso post? Acha que consegue a independência financeira e uma aposentadoria estável? Prepare-se, obtenha novos conhecimentos e fique atento às mudanças no INSS.

Sobre o Autor

André Novaes é empreendedor formado em administração de empresas. Acumula experiência no varejo e mercado financeiro, tendo atuado em empresas como 3M do Brasil, Credit Suisse Hedging Griffo, e Prudential do Brasil. Como empreendedor, a sua jornada começou em 1998, quando montou a sua 1ª empresa, um site de internet que posteriormente foi vendido em 2000. Especialista em planejamento de vida, proteção financeira e investimentos dinâmicos, atua como pesquisador e planejador, professor e palestrante, com a missão de conduzir as pessoas e famílias brasileiras à auto- gestão responsável de sua vida e finanças, reconduzindo a família ao centro do planejamento de vida. Em 2007, André Novaes fundou e atua como CEO da LifeFP™. Em 2016 escreveu o manifesto “Uma Nação em Sua Melhor Versão” e criou a LIFE Academy como a plataforma que planejará a vida milhões de brasileiros e transformará a relação das pessoas com o dinheiro.

POSTS RELACIONADOS



15
set

Plano e planejamento: entenda as principais diferenças

Você conhece as diferenças entre plano e planejamento? Ambas as palavras têm conceitos completamente distintos, bem diferente do que muitas pessoas pensam. O primeiro tem relação com aquelas coisas que...
Leia Mais
14
ago

Consumo consciente: saiba como colocá-lo em prática

A contemporaneidade é marcada por um excesso. A todo momento, você é incentivado a comprar produtos, nem sempre necessários, que lançam mão de falsas promessas do suprimento total de suas...
Leia Mais
07
ago

Descubra como definir seus objetivos financeiros

Não há limites para a capacidade humana de desejar, porém, os recursos disponíveis para concretizar todos esses desejos são escassos. Essa regra básica de economia é universal e se aplica a...
Leia Mais

Conheça os cursos online da Life Academy

Últimos Posts

Plano e planejamento: entenda as principais diferenças
15 de setembro de 2017
5 cuidados para ter ao contratar a previdência privada
11 de setembro de 2017
Consumo consciente: saiba como colocá-lo em prática
14 de agosto de 2017
Descubra como definir seus objetivos financeiros
7 de agosto de 2017
Procurando melhores investimentos? Conheça 5 para evitar
31 de julho de 2017
Ritual matinal para uma vida em sua melhor versão
25 de julho de 2017

CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!