Aprenda a tomar decisões sobre o seu dinheiro.

Aprenda a tomar decisões sobre o seu dinheiro.

A contemporaneidade é marcada por um excesso. A todo momento, você é incentivado a comprar produtos, nem sempre necessários, que lançam mão de falsas promessas do suprimento total de suas necessidades.

Além do impacto financeiro que isso provoca, o consumo desenfreado tem causado efeitos negativos na natureza, nas relações sociais e em você mesmo. O consumo consciente não significa ter uma vida privada de todo conforto, mas fazer desse hábito um motor de transformações sociais e pessoais.

Na hora das compras, você deve considerar: o impacto sobre a natureza, a saúde humana e animal, os modos de produção do produto e suas relações de trabalho, o preço e a marca. A seguir, vamos te informar sobre os princípios do consumo consciente e te dar dicas práticas de como colocá-los em prática. Vamos lá?

Pratique os “3 R”: reduzir, reciclar e reutilizar

A regra dos “3 R” é algo que se deve ter sempre em mente. Na hora de comprar um novo produto, reflita: ele é realmente necessário? Quando for descartar, ele pode ser reciclado/consertado, utilizado para outro fim ou doado?

Pensar em reduzir, reciclar e reutilizar te ajudará a diminuir consideravelmente a quantidade das compras e o seu lixo produzido.

O consumo não consciente alimenta um círculo vicioso: quanto mais se consome, mais lixo se produz e, consequentemente, maior será o impacto social e ambiental. Por exemplo, estima-se que metade da produção de alimento do mundo seja desperdiçada depois de produzida.

Listamos alguns hábitos saudáveis que te ajudarão a tirar a regra dos “3 R” do papel! Confira:

  • não jogue fora nada que possa ser reaproveitado. Exemplo disso são as cascas dos alimentos, que podem virar adubo para a sua horta ou ingrediente para uma sopa;

  • a tendência é a produção de produtos descartáveis. Dê preferência aos produtos duráveis. Quanto mais tempo ele durar, mais tempo ele vai demorar a virar lixo;

  • compre somente a quantidade de alimento necessária. Dê preferência à compra a granel e congele os alimentos que não for utilizar em um curto prazo;

  • troque! Existem hoje espaços online destinados às pessoas que querem se desfazer de objetos que não usam mais em troca de outro de que esteja precisando;

  • seja solidário e doe! Se um produto não é mais de sua serventia, com certeza, existe alguém necessitado que vai fazer um bom uso dele.

Preze pela responsabilidade social das empresas

Um consumo consciente não preza somente pela qualidade e preço do produto. Existem algumas informações sobre a empresa que você deve pesquisar e levar em conta na hora das compras.

Privilegie aquelas empresas que se importam e praticam ações positivas em relação ao meio ambiente, aos seus funcionários e à sociedade. Muitas vezes, preços mais em conta são possibilitados por uma forma de produção no mínimo controversa.

  • Pesquise sobre onde e como os produtos que você compra são produzidos. Algumas empresas aproveitam a inexistência de leis trabalhistas em alguns países para diminuir o custo da produção;

  • a marca de que você compra se preocupa com o meio ambiente? Opte por aquelas, por exemplo, que utilizam madeira de reflorestamento;

  • pesquise sobre como os seus cosméticos são testados. Algumas marcas ainda utilizam animais para esse fim;

  • toda empresa tem responsabilidade social. Opte por aquela que exerce essa função além do simplesmente escrito no papel. Existem empresas que apoiam ou têm os seus próprios programas sociais.

  • Certifique-se de que a marca de que você compra é certificada por oferecer produtos e serviços de forma socialmente e ambientalmente correta. Existem selos para ações ambientais, de combate ao trabalho escravo e infantil etc.

Reflita antes de consumir

Este terceiro e último princípio tem ligação direta com todos os outros e é o norteador do consumo. Somente a partir da reflexão você vai conseguir se conscientizar sobre a responsabilidade do impacto de sua ação no mundo e sobre a importância de se ter um consumo consciente.

Além disso, a sua forma de consumir tem um impacto pessoal direto. Muitas vezes, se vê nas compras desenfreadas uma forma de tratar certos problemas, de lidar com as frustrações.

Esse hábito só mascara as verdadeiras questões. Além disso, te causa um grande prejuízo financeiro e te impede de investir o seu dinheiro no que realmente vai lhe trazer um retorno positivo para a vida.

  • Tenha o hábito de fazer listas de compras — isso evitará que você compre de forma excessiva ou coisas de que não precisa;

  • tenha cuidado com o uso do cartão de crédito, pois é mais fácil utilizá-lo sem pensar nas consequências. Gastar mais do que pode no crédito nunca deve ser uma opção. Afinal, os juros por não pagar a fatura em dia e de forma integral são altíssimos;

  • na hora de ir ao supermercado, não se esqueça de olhar o prazo de validade. É comum que produtos que estão com a validade próxima do fim sejam colocados em promoção;

  • não compre produtos contrabandeados. O comércio dessas mercadorias ajuda a financiar o tráfico de drogas e fomenta a violência. Além disso, o mercado formal contribui para a geração de novos empregos;

  • planeje a sua vida a curto, médio e longo prazo. Saber de forma clara os seus objetivos, em que quer prosperar, te ajuda a não consumir de forma impulsiva. Você deve orientar o gasto dos seus recursos tendo em vista a realização dos seus sonhos.

Assumir a postura de um consumo consciente tem a ver com se tornar o protagonista de sua vida, sabendo das consequências das suas responsabilidades. Assim, você se tornará a melhor versão de si mesmo, e isso refletirá no mundo a sua volta.

Assimilando esses princípios e colocando em prática as nossas dicas práticas do consumo consciente, você estará fazendo a sua parte para a construção de um mundo mais sustentável.

Além disso tudo, agir dessa forma vai contribuir para a sua saúde financeira e servir de exemplo para as pessoas ao seu redor. O seu consumo passará a ser realizado para atender às suas reais necessidades, e não mais aos seus impulsos.

Gostou do nosso conteúdo? Assine a nossa newsletter e fique por dentro de mais informações importantes para o planejamento de seus recursos!

Sobre o Autor

André Novaes é empreendedor formado em administração de empresas. Acumula experiência no varejo e mercado financeiro, tendo atuado em empresas como 3M do Brasil, Credit Suisse Hedging Griffo, e Prudential do Brasil. Como empreendedor, a sua jornada começou em 1998, quando montou a sua 1ª empresa, um site de internet que posteriormente foi vendido em 2000. Especialista em planejamento de vida, proteção financeira e investimentos dinâmicos, atua como pesquisador e planejador, professor e palestrante, com a missão de conduzir as pessoas e famílias brasileiras à auto- gestão responsável de sua vida e finanças, reconduzindo a família ao centro do planejamento de vida. Em 2007, André Novaes fundou e atua como CEO da LifeFP™. Em 2016 escreveu o manifesto “Uma Nação em Sua Melhor Versão” e criou a LIFE Academy como a plataforma que planejará a vida milhões de brasileiros e transformará a relação das pessoas com o dinheiro.

POSTS RELACIONADOS



13
mar

COMO APROVEITAR O DIA INTERNACIONAL DO CONSUMO

Todo dia 15/Mar celebramos o dia mundial do consumidor. Você sabe que dia é este e para que ele serve? Este dia foi criado em 1962 pelo presidente dos Estados...
Leia Mais
23
jan

COMO PROSPERAR FINANCEIRAMENTE

Eu curto muito ir a um café. Gosto do ambiente, do aroma, da decoração e da característica caseira e intimista de muitos destes lugares. Quando estou em uma cidade diferente,...
Leia Mais
24
nov

PLANEJAMENTO FINANCEIRO FAMILIAR: COMO MANTER A TRANSPARÊNCIA COM O CÔNJUGE?

Sabemos que, quando duas pessoas decidem se casar, essa união vai além da questão física e passa, também, a ser financeira. Os dois se tornam, então, responsáveis pelo cumprimento das...
Leia Mais

Conheça os cursos online da Life Academy

Últimos Posts

Afinal, o que é resiliência financeira?
17 de novembro de 2017
Planejamento financeiro: saiba como criar uma rotina de organização
13 de novembro de 2017
Perfil de investidor: aprenda como identificar o seu contexto
6 de novembro de 2017
Decisões financeiras: saiba como crescer de forma consciente!
16 de outubro de 2017
Saiba como as decisões financeiras impactam na formação dos filhos
11 de outubro de 2017
Planejamento financeiro pessoal: como se preparar e conseguir realizar sonhos?
6 de outubro de 2017

CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!