Aprenda a tomar decisões sobre o seu dinheiro.

Aprenda a tomar decisões sobre o seu dinheiro.

Sabemos que o sonho da casa própria é compartilhado pela grande maioria dos brasileiros, e não à toa. Com as incertezas do mercado de trabalho — e, por vezes, do próprio mercado imobiliário —, muitos começam a se questionar sobre qual é a melhor opção: comprar ou alugar um imóvel.

O desejo pela estabilidade familiar e financeira é o principal ponto que alimenta essa dúvida, mas não o único. A indecisão se torna ainda maior para aqueles que fazem parte da maioria da população, ou seja, aqueles que não têm em mãos todo o dinheiro para comprar uma casa. Nesses casos, recorrer aos financiamentos tem sido a saída de muitos. Mas será que é a melhor opção?

Neste artigo, queremos apontar para você um caminho que pode ajudá-lo a decidir se deve comprar ou alugar um imóvel. Então, continue lendo e confira!

Os tipos de imóvel

O primeiro passo rumo à decisão que pode mudar sua vida é, de fato, saber o que você quer.

Como a compra de um imóvel é um passo determinante para sua vida familiar e planejamento financeiro, pensar com cuidado no que você almeja ter é uma forma de reconhecer o melhor caminho para chegar aonde você quer.

Então, se você busca dar maior conforto para sua família e, por isso, deseja um imóvel de R$ 1 milhão, por exemplo, você pode fixar isso como sua principal meta.

Mas ainda que você esteja ansioso para adquirir seu novo imóvel, pensar no longo prazo é fundamental. Afinal, pode ser que daqui a 5 anos sua família aumente, e a casa que inicialmente era muito confortável passa a não ser tão boa assim.

Portanto, reúna tudo isso e proponha uma meta que una seu planejamento financeiro com seu planejamento pessoal, prevendo que a escolha pela compra ou aluguel apenas te deixará mais próximo do seu objetivo.

Comprar ou alugar: o embate entre financiamento e aluguel

Quando você já sabe o que quer comprar, a decisão entre comprar ou alugar se torna muito mais fácil. E, é claro, se você tem guardado todo o dinheiro necessário para a compra da casa própria, essa é a melhor opção!

Porém, se você não tem todo o dinheiro e está em dúvida entre a compra por financiamento e o aluguel, algumas outras questões precisam ser levadas em consideração.

Por isso, vejamos a seguir os principais pontos em que você precisa pensar ao decidir entre comprar ou alugar. Escolha sempre a opção que melhor case com o seu contexto, sonhos e vontade de crescimento pessoal e financeiro.

1. Leve em consideração o seu estilo de vida

Antes de decidir alugar ou comprar um imóvel, existem alguns fatores em relação ao seu estilo de vida e planejamento a curto e médio prazo que devem ser levados em consideração.

Por exemplo, você pretende permanecer nesse imóvel por mais de cinco anos? A compra de um imóvel exige gastos e o enfrentamento de burocracias. Vender um imóvel pouco tempo depois de comprado quase sempre não é um bom negócio, já que dificilmente ele terá valorizado o suficiente para conseguir receber um valor maior do que aquele empreendido na compra, além dos gastos com impostos, cartório, possíveis reformas etc.

Dessa maneira, se você planeja permanecer em um local por um maior período de tempo, você deve considerar a opção de comprar um imóvel. Entretanto, se o seu trabalho exige mudanças de cidade com frequência, por exemplo, o aluguel é a sua melhor opção.

2. Pesquise os valores do financiamento e do aluguel de um mesmo imóvel

Se você está decidido a morar em um imóvel de R$ 1 milhão, realize uma pesquisa no mercado imobiliário da sua cidade e veja os valores cobrados tanto no financiamento como no aluguel daquele mesmo tipo de imóvel.

De modo geral, o aluguel de uma casa costuma ser mais barato do que a parcela de um financiamento de 20 anos de um imóvel parecido e na mesma faixa de preço, isso porque a taxa de um aluguel costuma girar em torno de 0,55% do valor total do imóvel.

Então, no imóvel de R$ 1 milhão, por exemplo, o aluguel encontrado pode variar entre R$ 4.500 e R$ 5.500, dependendo da sua cidade e localização da casa.

Enquanto isso, o financiamento do mesmo imóvel durante uma média de 20 anos pode custar cerca de R$ 9 a R$ 10 mil por mês, dependendo da quantia que você deu de entrada no financiamento e juros do seu banco.

3. Considere a sua reserva financeira

A quantia que você dá de entrada no financiamento determina muito do que você precisará pagar nos próximos anos. Os juros incidentes sobre o valor que você precisa pagar, como você já sabe, podem até mesmo duplicar o valor final pago pelo mesmo imóvel.

Ainda assim, como entender se é melhor comprar ou alugar? Se você já tem em mãos a pesquisa dos valores aplicados no mercado imobiliário de sua região, analisar de acordo com o dinheiro que você já tem guardado é fundamental.

Digamos, por exemplo, que você tem R$ 300 mil em sua poupança. Está longe do R$ 1 milhão necessário para comprar sua casa e, de fato, o financiamento desponta nesse momento como a solução de compra mais imediata.

Mas, como mostramos no tópico anterior, a diferença entre o valor do aluguel e do financiamento pode chegar a R$ 4 mil. Pegando esses números e colocando em projeções de poupança, com R$ 300 mil em conta e guardando R$ 4 mil por mês, você teria mais de R$ 900 mil em pouco mais de 6 anos.

E esse valor é mais do que suficiente para comprar a casa dos seus sonhos à vista, considerando os descontos que são dados em pagamentos desse tipo.

4. Foque em seu objetivo

Ainda assim, uma decisão como essa depende do quão focado você está em seus objetivos e metas pessoais.

Se você busca a estabilidade financeira e familiar e, ainda mais, a compra da casa própria, morar (bem) de aluguel durante pouco mais de 6 anos provavelmente é a melhor opção.

Mas só enquanto você tiver foco. Lembre-se: se você estava disposto a pagar mais de R$ 9 mil no financiamento da sua casa, certamente será capaz de pagar R$ 5.500 e guardar cerca de R$ 3.500 a R$ 4 mil por mês.

Nesse momento, seu foco precisa estar completamente no ato de guardar esse dinheiro e investir com o que você já tem guardado em poupança. Senão, optar por morar de aluguel só te deixará ainda mais longe da casa própria.

Então faça os cálculos, compare os preços e tome sua decisão de acordo não apenas com o seu desejo de compra, mas também com seu plano de desenvolvimento pessoal e planejamento financeiro.

5. Faça um planejamento financeiro

O financiamento no Brasil ainda é muito caro, por isso a melhor opção é poupar a maior quantia de dinheiro e financiar o menor valor possível. Como vimos anteriormente, guardar a valor da diferença entre o que seria a parcela do financiamento e o aluguel é um bom caminho.

Pagar aluguel só é satisfatório se você conseguir guardar dinheiro, porém muitas pessoas têm dificuldade de economizar e juntar os recursos necessários. Por isso, independentemente de sua escolha, o planejamento financeiro é muito importante.

O primeiro passo é saber o seu objetivo, para que seja possível traçar as metas necessárias para alcançá-lo. De maneira geral, você deve colocar no papel a sua receita e os seus gastos. Muitas famílias não têm uma boa situação financeira não por ganharem pouco, mas por gastarem de forma indiscriminada.

Ao saber quanto você gasta e com o quê, será possível visualizar onde e como você conseguirá poupar dinheiro.

Se você decidir comprar um imóvel, o planejamento financeiro o ajudará, por exemplo, caso ocorra algum imprevisto, possibilitando que você honre com o pagamento do financiamento sem ter que abrir mão dos seus bens.

Já se a sua opção for alugar, o planejamento financeiro lhe permitirá saber quanto deve poupar e durante quanto tempo. Assim, será possível conseguir o valor para comprar o imóvel à vista ou o suficiente para compensar o financiamento.

6. Tenha um suporte especializado na hora de fechar o contrato

Não existe uma regra geral que diga se comprar ou alugar um imóvel é a melhor opção. Cada caso é um caso e deve-se levar em consideração a renda da família, a reserva financeira, as taxas de juros etc.

Se não existe regra na escolha entre as duas opções, quando se trata de fechar um contrato de aluguel ou de compra de um imóvel, o conselho geral é, nesse momento, ter pessoas de confiança para lhe dar o suporte necessário e buscar os conhecimentos básicos para se inteirar dos seus investimentos financeiros.

Não é necessário se tornar um especialista sobre o assunto, mas você deve obter conhecimentos práticos sobre esse tipo de investimento. Esse conhecimento vai empoderá-lo economicamente e garantir, seja qual for a sua opção, uma maior chance de alcançar os seus objetivos e lidar melhor com os possíveis imprevistos.

A casa própria e a estabilidade financeira são o sonho da grande maioria das famílias brasileiras. É muito comum a dúvida entre comprar ou alugar um imóvel e, como vimos, comprar nem sempre é a melhor opção. Muitas vezes, é necessário primeiro se educar e se empoderar economicamente para que seja possível, com estabilidade financeira, escolher a melhor opção.

Agora você já tem algumas informações indispensáveis que lhe permitirão fazer a escolha certa, tendo em vista seus objetivos e seu crescimento pessoal e financeiro. Gostou do nosso conteúdo? Siga-nos no Facebook e receba mais informações importantes para conquistar o seu planejamento financeiro e pessoal e se tornar o protagonista de sua vida!

Sobre o Autor

André Novaes é empreendedor formado em administração de empresas. Acumula experiência no varejo e mercado financeiro, tendo atuado em empresas como 3M do Brasil, Credit Suisse Hedging Griffo, e Prudential do Brasil. Como empreendedor, a sua jornada começou em 1998, quando montou a sua 1ª empresa, um site de internet que posteriormente foi vendido em 2000. Especialista em planejamento de vida, proteção financeira e investimentos dinâmicos, atua como pesquisador e planejador, professor e palestrante, com a missão de conduzir as pessoas e famílias brasileiras à auto- gestão responsável de sua vida e finanças, reconduzindo a família ao centro do planejamento de vida. Em 2007, André Novaes fundou e atua como CEO da LifeFP™. Em 2016 escreveu o manifesto “Uma Nação em Sua Melhor Versão” e criou a LIFE Academy como a plataforma que planejará a vida milhões de brasileiros e transformará a relação das pessoas com o dinheiro.

POSTS RELACIONADOS



08
nov

UMA NAÇÃO EM SUA MELHOR VERSÃO, EU ACREDITO!

Eu acredito Eu acredito em um país melhor, em um país com pessoas em uma versão melhor do que podem ser. Em minha experiência como planejador pessoal eu descobri que...
Leia Mais
19
dez

OS 6 PRINCIPAIS ERROS FINANCEIROS QUE RICOS NÃO COMETEM

Você já parou para pensar o que faz dos ricos, ricos? Como é o dia-a-dia deles? São pessoas extravagantes, super dinâmicas e com uma capacidade de ganhar dinheiro inigualável? Claro...
Leia Mais
28
jun

Cuidados com cartão de crédito: como não cair em armadilhas?

O cartão de crédito é um recurso muito prático. Quando usado da maneira correta, ele pode ser um grande aliado do planejamento financeiro. Afinal, mesmo que a pessoa leve dinheiro...
Leia Mais

Conheça os cursos online da Life Academy

Últimos Posts

Afinal, o que é resiliência financeira?
17 de novembro de 2017
Planejamento financeiro: saiba como criar uma rotina de organização
13 de novembro de 2017
Perfil de investidor: aprenda como identificar o seu contexto
6 de novembro de 2017
Decisões financeiras: saiba como crescer de forma consciente!
16 de outubro de 2017
Saiba como as decisões financeiras impactam na formação dos filhos
11 de outubro de 2017
Planejamento financeiro pessoal: como se preparar e conseguir realizar sonhos?
6 de outubro de 2017

CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!