Aprenda a tomar decisões sobre o seu dinheiro.

Aprenda a tomar decisões sobre o seu dinheiro.

A questão financeira é importante não apenas para que a família consiga manter as contas em dia, mas também para realizar sonhos e conquistar objetivos. Para isso ser possível, todos devem se envolver e colaborar para que tudo fique devidamente organizado.

Quando a família conta com filhos, sempre surge a dúvida se eles devem ser ou não envolvidos nas questões de finanças familiares. Para te ajudar a tomar a melhor decisão, veja a seguir o que você deve saber sobre o assunto.

Envolver ou não os filhos no orçamento familiar?

A elaboração de um orçamento familiar é importante para garantir que toda a família consiga fechar as contas no final do mês. Com base no equilíbrio entre o que entra e o que sai do orçamento, é mais fácil garantir que tudo seja cumprido como o esperado.

Porém, se os filhos também fazem parte da casa e, portanto, do orçamento, eles não deveriam ser envolvidos na discussão que os cerca?

A resposta é sim, os filhos devem participar das questões ligadas ao orçamento de modo a favorecer o cumprimento de todas essas questões. O motivo é simples: quanto mais participação há de todos os envolvidos, mais chances de sucesso há para as finanças da casa.

Além disso, contar com o envolvimento dos filhos nesse sentido é uma forma de gerar, desde cedo, o senso de responsabilidade sobre o dinheiro. Eventualmente, isso faz com que as crianças e adolescentes fiquem mais responsáveis quanto às finanças na vida adulta.

Quando envolver os filhos nessas questões?

O assunto é delicado e, muitas vezes, pouco tratado dentro das casas. A verdade, entretanto, é que o dinheiro faz parte da vida de todos, e o ideal é que os filhos entendam o quanto antes a importância de se planejar.

Por isso, o momento para envolver os filhos nessas questões é tão logo haja capacidade de compreensão cognitiva. Ensinar sobre dinheiro para um bebê não é produtivo, mas de uma forma lúdica para uma criança em sua primeira infância é uma forma de conseguir resultados consistentes ao longo dos anos.

O importante é notar que os filhos possuem necessidades diferentes e possibilidades distintas de aprendizagem de acordo com a fase da vida. Uma criança mais nova provavelmente não vai entender completamente a capacidade de administrar uma mesada ao longo de todo o mês.

Por outro lado, adolescentes que estão quase indo para a fase adulta podem compreender muito mais facilmente questões como economia, investimentos e ganhos de rentabilidade.

O ponto aqui é entender quais são as capacidades do filho no seu estágio de vida atual e adaptar o ensinamento sobre dinheiro em busca de melhores resultados.

Como fazer a introdução do assunto?

Apesar da importância desse envolvimento dos filhos nas questões financeiras, é preciso agir com cuidado para garantir que os aprendizados sejam efetivos. Por ainda se tratar de um assunto pouco discutido, é preciso planejar a abordagem para gerar os resultados desejados.

Para introduzir o assunto, vale a pena pensar em questões como:

Ensine o valor do dinheiro

A primeira coisa a se fazer é ensinar o valor do dinheiro. Crianças mais jovens comumente acham que o dinheiro é facilmente obtido e que ele é ilimitado; então isso deve ser modificado desde o começo.

Vale a pena utilizar leituras especializadas para ensinar o valor do dinheiro, assim como ofertar uma quantia para determinadas tarefas. A questão não consiste em trocar obrigações da casa por dinheiro, mas, sim, incentivar a realização de tarefas extras em troca de determinada remuneração.

Converse sobre a administração de dinheiro

Não basta apenas oferecer mesada e/ou remuneração para os filhos. Uma vez que tenham o dinheiro, eles podem decidir fazer gastos impensados e, com isso, não aprender nenhuma responsabilidade sobre a administração.

Para contornar essa situação, o ideal é dar orientações sobre a administração do dinheiro. Ensine, por exemplo, por que poupar é importante e como fazer para planejar os gastos.

Dependendo da idade do filho, não é preciso ser nada complexo. Alguns pais optam, por exemplo, em fazer a seguinte sugestão: eles propõem que, ao final de determinado período, dobrarão o dinheiro guardado pelos filhos.

Isso garante não apenas que os filhos fiquem estimulados a poupar, mas também que eles busquem novas formas adequadas de conseguir juntar mais dinheiro.

Envolva-os nas questões financeiras da família

Muitos pais ficam em dúvida se deveriam envolver os filhos nas questões financeiras da família por medo de gerar preocupações quanto ao orçamento. Especialmente se a família encara algum tipo de dificuldade, esse assunto pode ser ainda mais delicado.

Porém, é importante envolver os filhos nas questões financeiras, sendo necessário apenas fazer do jeito certo. Não é recomendado despejar os problemas financeiros nos filhos, mas pode ser relevante pedir ideias e sugestões de como melhorar o orçamento.

Se algo incorreto for dito, trata-se de uma ótima oportunidade para corrigir e ensinar novos conceitos. Já se algo interessante for sugerido, o orçamento da família pode seguir por rumos otimizados, favorecendo a todos.

Mantenha a comunicação aberta

A visão sobre o dinheiro precisa ser trabalhada desde muito cedo. A criança deve encarar o seu uso de maneira responsável e de forma a atingir objetivos. Se ela encarar a utilização do dinheiro como algo problemático e tortuoso, é bem possível que leve isso para o resto da vida.

A melhor forma de fazer com que a relação com o dinheiro seja positiva é por meio da comunicação. Garanta que sempre haja espaço para o diálogo e para falar sobre o assunto, tirar dúvidas e fazer novos planos com a família. O importante é que o filho saiba que esse se trata de um aprendizado contínuo e que ele pode contar com o suporte da família para ter os melhores resultados.

O envolvimento dos filhos nas questões de finanças familiares garante uma visão mais adequada e mais responsável sobre o dinheiro, criando adultos que conseguem se planejar. Mais do que isso, contar com o envolvimento dos filhos também pode ajudar no encontro de soluções alternativas para o uso das finanças de casa de forma otimizada.

Ficou com alguma dúvida sobre como envolver os filhos nessa questão? Tem algum desafio para chegar lá? Conte nos comentários! E não deixe de conhecer mais sobre como você pode construir um legado para seu filho através do planejamento de vida e das finanças pessoais. Clique aqui.

Sobre o Autor

André Novaes é empreendedor formado em administração de empresas. Acumula experiência no varejo e mercado financeiro, tendo atuado em empresas como 3M do Brasil, Credit Suisse Hedging Griffo, e Prudential do Brasil. Como empreendedor, a sua jornada começou em 1998, quando montou a sua 1ª empresa, um site de internet que posteriormente foi vendido em 2000. Especialista em planejamento de vida, proteção financeira e investimentos dinâmicos, atua como pesquisador e planejador, professor e palestrante, com a missão de conduzir as pessoas e famílias brasileiras à auto- gestão responsável de sua vida e finanças, reconduzindo a família ao centro do planejamento de vida. Em 2007, André Novaes fundou e atua como CEO da LifeFP™. Em 2016 escreveu o manifesto “Uma Nação em Sua Melhor Versão” e criou a LIFE Academy como a plataforma que planejará a vida milhões de brasileiros e transformará a relação das pessoas com o dinheiro.

Leave a Reply

Conheça os cursos online da Life Academy

Últimos Posts

Prezado RH, palestras e workshops de educação financeira não funcionam.
6 de agosto de 2019
2019 e além
6 erros para evitar com o seu dinheiro em 2019
31 de dezembro de 2018
Construindo um plano de crescimento
11 de novembro de 2018
O seu projeto de vida em 2018 é muito maior do que as eleições
29 de agosto de 2018
A vida é um jogo?
22 de agosto de 2018
Plano ou planejamento financeiro? E a relação com o seu guarda-roupas
11 de junho de 2018

CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/voce20/www/blog/wp-includes/functions.php on line 4757

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/voce20/www/blog/wp-includes/functions.php on line 4757